Santos é campeão da Copa do Brasil

Há 5 anos… dia 4 de agosto de 2010.

Santos é campeão da Copa do Brasil

O ano de 2010, certamente, tem lugar afetivo no HD e no coração dos santistas.

Como não se recordar com carinho do nascimento da terceira geração de “Meninos da Vila”? Como não se lembrar com alegria do retorno de Robinho, remanescente dos Meninos de 2002, que voltou para brilhar novamente com a camisa do alvinegro praiano? E, claro, como não se emocionar com o aparecimento de um craque, talvez o maior depois de Pelé no clube, um menino chamado Neymar?

É, aquele time, que depois ainda ganharia a Libertadores no ano seguinte, marcou demais. E 2010 foi o início de tudo.

Em maio, os comandados de Dorival Júnior conquistaram o Campeonato Paulista após campanha exuberante, de muitos gols, que culminou com dois jogos finais eletrizantes, contra o bravo Santo André, no Pacaembu.

Três meses depois, Neymar, Robinho, Paulo Henrique Ganso e Cia. conseguiram feito inédito na História do Santos: a taça da Copa do Brasil. Uma conquista mais do que merecida, com marcas incontestáveis.

Com 39 gols em 11 jogos, aquele foi o campeão com maior número de gols na História do torneio. Teve, ainda, a maior goleada da competição de 2010 (10 a 0 no Naviraiense, do Mato Grosso do Sul) e o artilheiro (Neymar, com 11 gols). De quebra, encantou o País com futebol ofensivo, rápido, irreverente e eficiente.

Para levar o caneco à Baixada Santista, o Peixe deixou para trás grandes adversários, principalmente a partir das quartas, fase em que passou pelo Atlético-MG, com derrota por 3 a 2 no Mineirão e vitória por 3 a 1 no Urbano Caldeira. Nas semifinais, mais duas partidas memoráveis, dessa vez contra o Grêmio: revés por 4 a 3 em Porto Alegre e triunfo por 3 a 1 na Vila, com direito a três golaços, de Ganso, Robinho e Wesley.

Na decisão, o Vitória, campeão baiano, não foi páreo para uma equipe insinuante e entrosada. Na partida de ida, mesmo com perda de pênalti de Neymar, que inventou cavadinha e entregou a bola nas mãos de Viáfara, o Santos venceu por 2 a 0. O agora craque do Barcelona abriu o placar, aos 14 do primeiro tempo, e o hoje veterano Marquinhos, de falta, fez o segundo, aos 38 da etapa final.

No Barradão tomado pela massa rubro-negra baiana, o clima hostil, o péssimo gramado e a pesada chuva não conseguiram tirar o título do Santos. O gol do zagueiro Edu Dracena, aos 44 do primeiro tempo, tratou de esfriar os ânimos dos soteropolitanos, deixando o caneco mais perto da Vila Belmiro.

Na segunda etapa, o time de Dorival Júnior se segurou atrás e não se intimidou nem quando tomou o empate, aos 11, gol de Wallace. Júnior marcou a virada do Vitória, aos 32, mas nem a pressão final deu resultado.

No dia seguinte à conquista, os jornais analisavam o desmanche. Robinho voltou ao Manchester City e o atacante André foi negociado ao Dínamo de Kiev, da Ucrânia. Depois, o Werder Bremen, da Alemanha, ainda levaria o meia Wesley.

Neymar e Ganso permaneceriam e seriam campeões da América em 2011, com Muricy Ramalho no banco de reservas.

Mas essa história fica pra outro dia… Porque todo dia é histórico.

Todos os gols da campanha:

Fontes:

Acervo Estadão

Acervo Folha

Wikipédia

– futpedia.globo.com

Anúncios

Fala!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s