John McEnroe é expulso do Australian Open

Há 25 anos… dia 21 de janeiro de 1990.

John McEnroe é expulso do Australian Open

A terra do canguru nunca foi sua praia. Em mais de 15 anos de carreira profissional, jamais venceu o Australian Open, a exemplo de Roland Garros. O máximo seria uma semifinal, em 1983.

O fundo do poço aconteceria em 1990. Já em seus momentos derradeiros dentro da quadra, o marrento, briguento, polêmico e único John McEnroe seria expulso do primeiro Grand Slam do calendário. O primeiro e único tenista excluído em então 85 anos de disputa na Austrália.

Corria a quarta rodada do torneio. Sem vencer uma disputa expressiva desde 1984, o americano nascido na Alemanha queria uma última glória, algo que coroasse a brilhante trajetória de 7 títulos de Grand Slam. McEnroe enfrentava o novato sueco Mikael Pernfors. Venceu o primeiro set sem maiores dificuldades (6-1). O adversário surpreendeu e levou a segunda parcial, por 6 games a 4.

No terceiro set, quando os tenistas trocavam de quadra, “Big Mac” parou na frente de uma juíza de linha – que ele julgava ter feito um mau veredito em um ponto – e ficou brincando com a bolinha e a raquete, provocando a coitada da árbitra. Gerry Armstrong, o juiz de cadeira, imediatamente advertiu o americano por comportamento antidesportivo. Primeira chamada.

Mesmo um tanto desestabilizado, McEnroe abriu 2 a 1, com vitória por 7 a 5 no terceiro set. No sétimo game do quarto set, quando Pernfors tinha vantagem de 4 a 2, o veterano atirou a raquete no chão após ficar em desvantagem de 15-30. Pouco depois, nova raquetada no chão, dessa vez com mais força, o suficiente para dividir o objeto ao meio. Armstrong anunciou nova advertência, pela quebra da raquete. Segunda chamada.

Mac, então, se descontrolou completamente: começou a xingar o juiz sem nenhuma censura, em alto e bom som, e ainda pediu ao chefe dos juízes do Australian Open, Ken Farrar, para intervir. Farrar desceu até a quadra e conversou com McEnroe, que seguiu xingando e reclamando. A TV captava tudo, ao vivo, e os espectadores também, claro.

Autorizado por Farrar, Armstrong logo anunciou a terceira e derradeira advertência. “Game, set, match Pernfors!”, decretou o juiz, para surpresa de McEnroe, de Perforns e da torcida presente.

Big Mac deixou a quadra sob vaias. Mas não admitiu o erro, tampouco pediu desculpas. ”Se eu soubesse as regras, eu provavelmente ainda teria quebrado minha raquete, mas provavelmente não teria dito o que eu disse para o cara”, afirmou, revelando desconhecer o novo número de advertências para provocar expulsão, que havia diminuído de 4 para 3.

Naquele ano, McEnroe ainda conseguiria alcançar a semifinal no US Open, onde seria derrotado pelo futuro campeão Pete Sampras.

Ele se despediria das quadras no final de 1992, ranqueado em 20º do mundo.

Mas essa história fica pra outro dia… Porque todo dia é histórico.

Todos os “lances” da expulsão de McEnroe do Australian Open de 1990:

Fontes:

– history.com

– nytimes.com

– articles.philly.com

Anúncios

Fala!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s