Morre Graham Chapman, do Monty Python

Há 25 anos… dia 4 de outubro de 1989.

Morre Graham Chapman, do Monty Python

“Tudo pra ele era contradizer o bom gosto. Pude ouvi-lo sussurrando em meu ouvido ontem à noite, enquanto eu escrevia essas palavras: ‘Tudo bem, Cleese, você se orgulha de ter sido a primeira pessoa a dizer ‘merda’ na TV britânica. Se esse funeral é realmente para mim, só para começar, eu quero que você se torne a primeira pessoa em um serviço memorial britânico a dizer ‘foda-se’! “.

Nonsense, original, imprevisível, hilário.

Se Graham Chapman foi tudo isso – e foi! -, assim foi o tributo dos parceiros de Monty Python por ocasião de sua partida.

Na homenagem realizada dois meses depois da morte do fundador da trupe que revolucionou a comédia, o amigo de longa data John Cleese tratou de quebrar o gelo logo de cara, com discurso carregado de ironia, humor negro, sarcasmo, mas cheio de afeto e amor. E brilhantes referências às mais maravilhosas esquetes do grupo, como “Dead Parrot“!

Michael Palin manteve o tom afetivo e engraçado. “Graham foi, em muitos sentidos, tudo o que sempre nos orgulhamos no Monty Python. Sem regras, não-convencional, imprevisível, impaciente e muito nervoso, na verdade”, disse, para ainda brincar com a mania de Chapman em se atrasar.

O auge da reunião, no entanto, foi comandado por Eric Idle e mostrou a essência dos Pythons, em especial o homenageado. “Vocês sabem como é, não?”, perguntou Idle, antes de começar…

Some things in life are bad

They can really make you mad

Other things just make you swear and curse.

When you’re chewing on life’s gristle

Don’t grumble, give a whistle

And this’ll help things turn out for the best… 

And…always look on the bright side of life…

Always look on the light side of life…

Com todos os presentes cantando em coro o “hino” do Python, Idle ainda teve tempo para a deixa: “Quero ser a última pessoa nesse encontro a falar ‘foda-se’. É isso aí! Muito obrigado. Deus te abençoe, Graham”.

Mais Monty Python, impossível.

P.S.: Bom, esse é o final do post. Agora, o sentido da vida. Nada muito especial: tente ser legal com as pessoas, evite comer gordura, leia um bom livro de tempos em tempos, caminhe e… conheça Monty Python!

P.S.2: Se você não entendeu o post-scriptum, vai correndo ver os caras, meu! Mais sobre Graham Chapman aí embaixo… E viva Monty Python!

A homenagem para Graham Chapman:

Fontes:

Wikipedia

IMDb

eulogyspeech.net

openculture.com

Anúncios

Fala!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s