“Midnight Cowboy” tem pré-estreia em Nova York

Há 45 anos… dia 25 de maio de 1969.

“Midnight Cowboy” tem pre-estreia em Nova York

POR ROBERTO FIGUEIREDO MELLO*

Janeiro de 1970, minha primeira viagem à Europa, junto com meu irmão Carlos.

Londres, a sonhada Londres – Carnaby Street e King’s Road ainda no auge, ao som do fantástico Abbey Road, para mim o melhor disco dos Beatles.

Uma festa de novidades para todos os sentidos – visão, audição, olfato, paladar e tato…. uma sensação nova por segundo – até andar de metrô – nossa primeira vez.

Vamos ao cinema!

Vimos no velho guia semanal londrino que fazia sucesso um filme americano com o Dustin Hoffman, o mesmo do “The Graduate” (“A primeira noite de um homem”): “Midnight Cowboy”, depois chamado de “Perdidos na Noite” no Brasil, futura inspiração para o programa do Faustão!

Aqueles eram tempos em que um filme demorava bastante para chegar por aqui, portanto uma oportunidade rara em nossas vidas de ver um quase lançamento.

Eu me lembro da emoção sentida enquanto o filme rolava. Talvez maior, por todas as circunstâncias que eu contei. De qualquer forma, “Midnight” é bom mesmo.

Estreando Jon Voight, como Joe Buck, o garotão sarado e caipira, o rei de sua cidadezinha, que chega a Nova York para ganhar uma grana comendo as coroas ricas. Ilusão e choque ao se tornar rapidamente um trouxa na grande cidade, enganado e roubado.

Um Joe Buck desprotegido perambula pela cidade até o encontro com Ratso, o vagabundo desgraçado e manquitola, escolado na Big Apple e, no fundo, de coração mole. Espetacular papel de Dustin Hoffman, que colocou pedras nos sapatos para andar mancando…

A improvável dupla penetra nos porões da cidade trocando proteção – a força e juventude de Joe Buck, a experiência e esperteza de Ratso.

Grande filme, que marca também uma nova era de Hollywood: como bem disse meu irmão, uma dupla de perdedores não era habitual naquela época.

Para fechar com chave de ouro, a trilha sonora.

Eu me lembro de ter saído do cinema carregado das múltiplas emoções daquela noite e com a maravilhosa “Everybody’s Talkin” grudada na cabeça.

Uma noite inesquecível passada no longínquo janeiro de 1970.

*Roberto Figueiredo Mello é advogado e paulistano. Futebol, viagem e cinema são suas principais paixões. 

Veja cena de “Midnight Cowboy”:

Fontes:

IMDb

Anúncios

Fala!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s