Morre o sambista Mestre Marçal

Há 20 anos… dia 9 de abril de 1994.

9abr14

Filho de peixe, peixinho é.

Para Nilton Delfino Marçal, o ditado vale dobrado.

Filho de Armando Vieira Marçal, o Marçal, sambista e ritmista pioneiro.

Pai de Marçalzinho, percussionista de sucesso no Brasil e no exterior.

Um dos maiores nomes do samba, não recebeu o “título” de Mestre à toa: Mestre Marçal.

Nascido no Rio de Janeiro em 1930, o menino Nilton conviveu com o samba desde sempre. O pai foi nome de peso. Ao lado de Bide, Marçal fez história e compôs vários sucessos, o maior deles “Agora é cinza”, cantado por Mário Reis.

Aos nove anos de idade, Nilton já tocava tamborim e desfilava no Recreio de Ramos – hoje Imperatriz Leopoldinense. Do tamborim, passou para a cuíca. Aprendeu praticamente todos os instrumentos de percussão. Virou Mestre.

Marçal comandou a bateria da Portela por mais de 20 anos. Deixou a escola em 1985, por causa de desentendimentos internos, e foi seguido por outros grandes nomes da agremiação. Foi mestre na Unidos da Tijuca e também colaborou com a Viradouro.

Como instrumentista, virou presença constante em vários discos de grandes nomes da MPB, como Chico Buarque, Beth Carvalho, Alcione, entre muitos outros. Não se limitou a tocar e mostrou talento com a voz. Gravou oito álbuns individuais, o último em 1993 (“Sambas-Enredo de Todos os Tempos”).

Bem-humorado, malandro e de bem com a vida, Mestre Marçal também se notabilizou por frases engraçadas, como “Trata de ti. Toma banho na sua piscina, mas não esvazia a minha bacia” e “Não quero saber o preço da banha, quero é comer engordurado”.

Em 9 de abril de 1994, o coração do Mestre parou. Sofria de câncer no pulmão. Morreu com 64 anos e deixou dois filhos: Marçalzinho e Milton. Foi enterrado no cemitério Jardim da Saudade, na zona norte do Rio.

Lamentável notar o pouco material sobre Marçal na internet.

Esse post tenta contribuir para que as novas gerações conheçam quem ele foi.

Uma singela homenagem ao grande Mestre Marçal.

Viva o samba!

Veja Mestre Marçal e Chico Buarque, cantando “Sem Compromisso” e “Deixe a Menina”: 

Fontes:

folha.uol.com.br

Wikipédia

lanalapa.blogspot.com.br

cliquemusic.uol.com.br

Anúncios

3 comentários sobre “Morre o sambista Mestre Marçal

  1. Um clássico, além de grande compositor e percursionista Mestre Marçal é um sambista da antiga que nos deixou uma herança cultural muito rica, vamos compartilhar e divulgar este trabalho para que os mais jovens realmente se interessem por músicas ricas e inteligentes mesmo na sua simplicidade.

Fala!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.