Dalai Lama foge do Tibete para a Índia

Há 55 anos… dia 17 de março de 1959.

Tibete. Região de história, religião, conflitos e interesses.

De um povo que só experimentou a independência, de fato, por pouco tempo, entre 1912 e 1951.

Naquele ano, a recém-criada República Popular da China, de Mao Tsé Tung, assinou o famoso Acordo de Dezessete Pontos pela Libertação Pacífica do Tibete. Oficialmente, a região tornava-se parte da China, mas seria comandada pelo Dalai Lama e pelo Panchen Lama.

Pouco antes, em novembro de 1950, Tenzin Gyatso era oficialmente nomeado o 14º Dalai Lama. Em 1954 e 1955, manteve boas relações com o poder de Pequim, se encontrou com Mao Tsé Tung e outros líderes, como Deng Xiaoping, e ratificou o Acordo de Dezessete Pontos.

No entanto, a China continuava reprimindo o povo tibetano, principalmente nas províncias de Kham e Abdo, pertencentes ao chamado Tibete histórico.

A partir de 1956, o clima se acirra ainda mais. Ataques de lado a lado colocam mais fogo no caldeirão. No contexto da Guerra Fria, os Estados Unidos entram na questão e envolvem até a CIA no conflito.

Em março de 1959, explode a revolta do Tibete contra a China.

No dia 1º, o Dalai Lama recebe estranho convite para assistir a uma parada militar fora da capital tibetana, Lhasa. O evento é remarcado para o dia 10, em virtude de compromissos do Lama. Mas o comitê do Partido Comunista insiste para que o convidado não seja acompanhado por soldados tibetanos, somente por seguranças desarmados. Começa, então, um boato de que seria uma emboscada para Pequim capturar o Dalai Lama.

Assim, eclode uma rebelião em Lhasa. Rebeldes e soldados cercam a casa do Dalai Lama, para protegê-lo, e chegam a declarar a independência do Tibete.

No dia 17 de março, de noite, pouco antes das 10 horas, ele foge de seu país pelo Himalaia, em direção à Índia. Disfarçado de soldado e acompanhado por quase 40 homens, o Dalai Lama chega ao país vizinho em 31 de março.

Em 19 de abril, é recebido pelo primeiro-ministro Jawaharlal Nehru em Nova Délhi. A Índia passa a ser a sua casa.

Pouco tempo depois, funda o Governo Tibetano no Exílio. Até hoje, o Dalai Lama segue lutando pela soberania do Tibete e se recusa a aceitar a Região Autônoma do Tibete da República Popular da China, estabelecida em 1965.

Mas essa história fica pra outro dia… Porque todo dia é histórico.

Veja programa sobre a fuga do Dalai Lama do Tibete:

Fontes:

dalailama.com

Wikipedia

Anúncios

Fala!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.