Messi, Messi, Messi, Messi!

Há 10 anos… dia 18 de abril de 2007.

“Dez toques em apenas 12 segundos. Seis rivais superados por velocidade e mobilidade em 55 metros de lenda. Messi, o jovem fenômeno argentino do Barcelona, colocou seu nome na história dos maiores gols do futebol, aos 19 anos, com a camiseta azul-grená. Foi pela direita, recebendo passe de Xavi. Pelo mesmo lado, praticamente no mesmo lugar do campo em que Maradona iniciou o slalom que o levou a driblar cinco defensores e bater o guarda-metas inglês Peter Shilton, no até ontem considerado por muitos maior gol da história.”

Na edição de 19 de abril do Mundo Deportivo, o diretor Santi Nolla exclamava a obra-prima vista na noite anterior no Camp Nou. Intitulada “Gol dos Gols”, a coluna fazia coro ao senso geral: foi praticamente igual ao de Maradona contra a Inglaterra.

Já na capa do principal diário esportivo da Catalunha, havia as primeiras referências à “jogada de todos os tempos”, como narrou Victor Hugo Morales em 1986. “El pie de Dios”, estampava a manchete, sob a frase “Messi marcou um golaço antológico à lá Maradona”. Mais abaixo, fotos com gol de Maradona e com a arrancada do “jovem fenômeno argentino do Barcelona”.

Passada uma década, ainda que ele tenha anotado outras tantas obras de arte, a nova versão do “barillete cósmico” de Diego é o mais lindo de todos os gols de Lionel Messi.

É a mais pura tradução do craque blaugrana: velocidade fora do comum (é outra rotação!), técnica descomunal (olha como a bola não desgruda do pé esquerdo!), mudança de direção (ele é feito de borracha!), frieza de matador (ficou sem saber o que fazer na frente do goleiro!).

É a confirmação, na prática, da melhor definição sobre ele, cunhada por Arsene Wenger e já repetida por Ibrahimovic, Suárez, Pratto…:

“É jogador de PlayStation”.

Há dez anos, Lionel Messi fez os jogadores do Getafe parecerem meros milhares de pixels dentro de um monitor.

Alguns anos depois, Boateng se sentiria da mesma forma…

Mas essa história fica pra outro dia… Porque todo dia é histórico.

Em tempo: o título do post é uma homenagem ao narrador catalão Joaquim Maria Puyal. Saiba por que aqui!

Narração em inglês:

Messi fala do gol:

Maradona e Messi:

Fontes e +MAIS:

– fcbarcelona.com.br

– mundodeportivo.com

– trivela.uol.com.br

– oglobo.globo.com

– goal.com

– diez.hn

– streamable.com

Anúncios

Fala!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s