Apagão escurece Nova York por quase 30 horas

Há 40 anos… dia 13 de julho de 1977.

Nova York vivia uma crise financeira brutal. Estava prestes a decretar a bancarrota.

Era uma cidade abandonada, em frangalhos.

Havia uma tensão no ar, amplificada pelo terror de um serial killer à solta desde julho de 1976.

Uma inesperada e potente onda de calor durante a primeira quinzena do mês, alçando as temperaturas a quase 40 graus, tornava o cenário algo próximo do inferno.

O caos completo veio na noite de 13 para 14 de julho. A cidade que nunca dorme, de fato, não pregou o olho naquela madrugada.

Medo, pânico, balbúrdia.

Era uma quarta-feira, cerca de oito e meia da noite. De repente, puff!: todo o Bronx ficou na escuridão. Em efeito cascata, tudo foi sendo tomado pelo breu. Queens, Brooklyn, Staten Island, Manhattan.

Apagão completo. Pandemônio completo.

No escuro, o dito centro da civilização moderna se reduziu a uma selva.

Lojas de departamento, esportes, música (ler sobre o boom do hip hop, no link do Nexo), supermercados, adegas, bancos… Tudo virou alvo. E todos, sem exceção, se tornaram potenciais gatunos.

Para piorar, na ruína orçamentária, a faca atingira o departamento policial, com centenas de cortes de pessoal e/ou de salário. Era de se esperar, portanto, que os que haviam ficado na corporação cruzassem os braços, mesmo naquele estado de exceção.

Quando o sol raiou, ainda sem a energia restabelecida, o saldo era espantoso, mas, de certa forma, positivo, já que nenhuma morte fora registrada. Posteriormente, descobriu-se uma baixa, como mostra reportagem do New York Post.

“No total, 1.616 lojas foram danificadas em saques e tumultos. Um total de 1.037 incêndios foram controlados, incluindo 14 incêndios múltiplos. Na maior prisão em massa na história da cidade, 3.776 pessoas foram presas”, conta a Wikipedia.

A luz voltaria cerca de 30 horas depois, na noite de 14 de julho.

O mais atingido pelo apagão foi o prefeito democrata Abe Beame. Ele perderia a indicação do partido para a eleição de novembro, vencida pelo correligionário Ed Koch.

Nova York, que já havia vivido um blecaute em 1965, voltaria a experimentar a escuridão em agosto 2003.

Mas essa história fica para outro dia… Porque todo dia é histórico.

Em tempo: clique nos links e não deixe de assistir os documentários “NY77: The Coolest Year In Hell” – trecho sobre o apagão abaixo – e “Blackout”, também aí embaixo.

O apagão, no ótimo documentário “NY 1977”:

Documentário “Blackout”:

Fontes e +MAIS:

– Wikipedia

– Acervo Folha

– Acervo Estadão

– almanaque.folha.uol.com.br

– mashable.com

– time.com

– wired.com

– npr.org

– nypost.com

– dw.com

– nexojornal.com.br

Anúncios

Fala!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s