O desastre do Hindenburg

Há 80 anos… dia 6 de maio de 1937.

Durante 14 meses, o LZ 129 Hindenburg sobrevoou os ares mundo afora como um ícone da Alemanha nazista. De março de 1936 a maio de 1937, o zepelim realizou 62 voos, incluindo um ao Rio de Janeiro. Então, na noite de 6 de maio, no fechamento da viagem de número 63, tudo virou pó.

Era o primeiro de 10 voos previstos entre a Europa e os Estados Unidos. Quando se preparava para o pouso na base naval de Lakehurst, em New Jersey, o enorme dirigível de 245 metros de comprimento derreteu.

De 97 pessoas a bordo (36 passageiros e 61 tripulantes), foram 35 mortos (13 passageiros e 22 tripulantes). Um técnico que estava auxiliando o pouso no solo também sucumbiu.

O terrível desastre do Hindenburg ficou imortalizado na voz do locutor Herbert Morrison, da rádio WLS, de Chicago – vídeo abaixo:

“It’s fire… and it’s crashing! It’s crashing terrible! Oh, my! Get out of the way, please! It’s burning and bursting into flames and the… and it’s falling on the mooring mast. And all the folks agree that this is terrible; this is the worst of the worst catastrophes in the world. Oh it’s…its flames… Crashing, oh! Four- or five-hundred feet into the sky and it… it’s a terrific crash, ladies and gentlemen. It’s smoke, and it’s in flames now; and the frame is crashing to the ground, not quite to the mooring mast. Oh, the humanity! And all the passengers screaming around here. I told you; it – I can’t even talk to people, their friends are on there! Ah! It’s… it… it’s a… ah! I… I can’t talk, ladies and gentlemen. Honest: it’s just laying there, mass of smoking wreckage. Ah! And everybody can hardly breathe and talk and the screaming. I… I… I’m sorry. Honest: I… I can hardly breathe. I… I’m going to step inside, where I cannot see it. Charlie, that’s terrible. Ah, ah… I can’t. Listen, folks; I… I’m gonna have to stop for a minute because I’ve lost my voice. This is the worst thing I’ve ever witnessed.”

Ah, a humanidade!

Depois da tragédia, nunca mais existiram dirigíveis realizando voos comerciais.

Em 1969, o Led Zeppelin usaria uma das tantas imagens do Hindenburg em chamas para ilustrar a capa de seu primeiro álbum.

Mas essa história fica pra outro dia… Porque todo dia é histórico.

Clica nos links para saber mais sobre a catástrofe e as causas do fim do Hindenburg!

O desastre, por Herbert Morrison, da WLS:

Imagens da British Pathé:

Fontes e +MAIS:

– Wikipedia

– Wikipédia

– publicdomainreview.org

– dw.com

– livescience.com

– time.com

– people.com

– terra.com.br

– super.abril.com.br

– revistagalileu.globo.com

– megacurioso.com.br

Anúncios

Fala!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s