“Encontros e Desencontros” estreia nos EUA

Há 10 anos… dia 3 de outubro de 2003.

3out13

“A vida é a arte do encontro, embora haja tanto desencontro pela vida”.

A célebre frase do nosso homenageado Vinicius de Moraes poderia muito bem ser o subtítulo do belíssimo filme de Sofia Coppola, que estreou há 10 anos nos cinemas americanos.

Aliás, quem quer que tenha traduzido o título do longa para o português merece elogios. Ainda que haja, com o perdão do trocadilho, perda na tradução, “Encontros e Desencontros” soa, no mínimo, adequado.

A trama traz o improvável encontro entre Bob e Charlotte, brilhantemente interpretados por Bill Murray e Scarlett Johansson.

Ele, um ator de meia-idade em crise total com si mesmo.

Ela, uma jovem mulher em crise total com si mesma.

Desencontrados e descompassados com a vida, Bob e Charlotte se encontram no Japão.

Ele, a trabalho, para gravar campanhas publicitárias de uma marca whisky em troca de uma mala de dinheiro.

Ela, por hobby, para acompanhar o marido fotógrafo do outro lado do mundo em troca da solidão.

Em comum, o casamento em ruínas. O de Bob, explicitado em frias e distantes conversas ao telefone. O de Charlotte, exposto em frios e protocolares beijos matutinos.

Em comum, a dificuldade em se encontrar no louco mundo moderno.

E todo mundo quer se encontrar, como diz o real subtítulo do filme.

Nessa busca, entre noites de insônia, tristeza e solidão, Bob e Charlotte se cruzam no elevador e estabelecem amizade permeada de delicadeza e cumplicidade.

Sentimentos raros no mundo de hoje.

O filme é, também, um encontro dos atores com a jovem Sofia Coppola. Na direção de seu segundo longa-metragem, Sofia acerta em cheio na escolha.

Da escola do Saturday Night Live, Bill Murray é, em essência, um ator de comédia. Depois de “Encontros e Desencontros”, se descobre que ele é, em essência, um grandíssimo ator. Sensível e preciso, Murray dá uma aula de interpretação.

A jovem Scarlett Johansson tinha poucos papéis de destaque na carreira até então. “Encontros e Desencontros” alçou a bela atriz a um status de sex symbol. Cativante, Scarlett encanta com interpretação tímida e, ao mesmo tempo, insinuante.

“Encontros e Desencontros” teve quatro indicações ao Oscar de 2004 (Filme, Diretor, Ator e Roteiro Original), mas venceu somente o último, para Sofia Coppola. O longa conquistou outros importantes prêmios, como o Globo de Ouro.

Por fim, vale destacar a trilha sonora, marca sempre positiva dos filmes de Sofia Coppola. Pontos altos para “Brass in Pocket”, dos Pretenders, graciosamente interpretada por Scarlett Johansson, e “More Than This”, do Roxy Music, perfeita na versão de Bill Murray.

Em 2006, Sofia Coppola seguiria o caminho de sucesso com “Maria Antonietta”.

Mas essa história fica pra outro dia… Porque todo dia é histórico.

Veja o trailer de “Encontros e Desencontros”:

Fontes:

IMDb

Wikipedia

Anúncios

Fala!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s